sábado, 28 de novembro de 2015

SEDENTARISMO: COMO FUGIR!

A pesquisa realizada pelo Ministério do Esporte, apresentada em 23 de junho deste ano mostra que o sedentarismo atinge 45,9% dos brasileiros. Os números revelam que 67 milhões de pessoas não fazem atividade física ou praticam esporte. O problema é mais comum entre as mulheres, grupo no qual o índice chega a 50,4%. Entre os homens, o percentual cai para 41,2%.



Como se pode ver nessa imagem acima, o sedentarismo que é a falta ou diminuição de atividade física regular atinge bastante os adolescentes e jovens. Eles, que por sua vez, justificam a falta dos exercícios devido a entrada no mercado de trabalho, falta de tempo, etc. E eu tive pensando bastante acerca disso nessa semana. 
Saí do sedentarismo há poucos meses. Após terminar a faculdade e me perceber em casa, sem trabalho ou estudos, com muita dor nas costas (por causa de um desvio na coluna), vi que eu não tinha opções. Eu precisava fazer alguma coisa a respeito. E durante esse processo de reeducar-me para ser praticante frequente de atividades tive vários deslizes. Ser disciplinada nunca foi meu forte, porém vi a necessidade de criar isso em mim de qualquer jeito.
Então fui atrás do prejuízo, comecei a buscar aulas de ginástica, alongamento, zumba, pilates, dança e tudo que pudesse me fazer movimentar o corpo. Tudo pela internet, para fazer em casa. Dinheiro para pagar academia não tava rolando, mas não deixei me abater. Fui firme comigo mesma. Sair do sedentarismo exige de nós muita força de vontade, aquela vontade que te tira do sofá mesmo quando seu corpo está cansado, quando não está a fim de fazer nada, quando está um pouco dolorido... e por aí vai. Desculpas nunca faltam, mas querer é poder muitas vezes. Criei um calendário de atividades físicas para mim e colei no guarda-roupa onde posso ver todos os dias. Lá coloco os exercícios que fiz, dia da semana, e por quanto tempo fiz cada coisa. Isso me ajudou absurdamente porque eu preciso de incentivo para me disciplinar, então toda vez que eu via aquele "X" vermelho me alertando que não fiz nada no dia anterior me dava vontade de fazer algo urgente para que aquilo não se repetisse por mais uma vez.
Enfim, meu objetivo com esse post até aqui é te dizer que é sim possível sair do sedentarismo sem grana, sem um professor particular e coisas do tipo. Eu não comecei nisso porque queria emagrecer, comecei porque vi a necessidade do meu corpo, e as dores nas costas gritavam por socorro! A recomendação médica sempre foi que eu fizesse exercícios regularmente, mas eu fazia? NÃO! E só tomei vergonha na cara quando já não aguentei mais. Hoje, graças a ajuda de Deus me dando força, não sinto mais as dores que eram regulares e vinham completamente sem motivo.
Agora, o que isso me leva pensar também é um outro tipo de sedentarismo. O sedentarismo espiritual. Tudo bem, eu inventei esse termo agora pouco, mas pense comigo se essa não é uma realidade de muitos. Quando você começa a trabalhar, estudar, fazer muitas coisas ao mesmo tempo assim como os adolescentes e jovens acabam fazendo você ainda encontra tempo para Deus? Será que tem rolado algumas desculpas do tipo "estou muito cheio de serviço, quando chego em casa só tomo um banho e caio na cama", " eu tenho tido tantas provas, tantas tarefas, estou muito cansado para ir à igreja durante a semana", "minha vida é tão corrida, como encaixar um tempo para ler a bíblia em tudo isso?". Talvez nunca tenha pensado assim, mas ainda age assim. Não pense que estou escrevendo tudo isso porque sou santa e faço tudo tão correto que posso vir aqui dizer o quanto você erra e eu não. Pelo contrário, também caio nessa várias vezes. Mas acontece que devemos nos preocupar com nossa vida espiritual tanto quanto nos preocupamos com o corpo físico, ou bem mais. Ser sedentário física ou espiritualmente nunca vai te fazer bem, e as duas formas te levarão para um único destino: morte.
Pois é, o assunto é sério e por isso me preocupo. Aquele que não se preocupa com o que faz com o corpo, com o que come, morre cedo. Aquele que não se importa com quantas horas passa na frente do computador ou da bíblia e sai enchendo a mente com todas as porcarias existentes provoca sua morte espiritual. Já parou para comparar quantas horas se dedica para estudar a bíblia e quantas horas fica em frente da TV vendo aquela série daora, ou no celular vendo as várias timelines das pessoas mais badaladas e adoradas? Tô falando sério, a gente tem que repensar nossa vida. Não podemos mais deixar as coisas ao redor tirar de nós o nosso foco. Se amamos a Deus nossa vida tem que demonstrar isso, e não é falando ou indo a igreja aos domingos, é vivendo em todo lugar uma vida sem preguiça, sem canseira para as coisas que vem Dele.
Não deixe o sedentarismo te alcançar. E se por acaso, já alcançou, se esforce para reverter esse quadro. Não espere estar à beira da morte, sofrendo horrores para começar seus exercícios, para buscar a Deus de verdade. Não deixe para orar e ler a bíblia só quando a crise te atingir, faça isso enquanto estiver bem, e quando a crise chegar você estará forte para suportá-la. Realmente se esforce para fugir disso, fuja da aparência do mal, faça o que for preciso, se empenhe e não deixe nada estragar o templo do Espírito Santo, que é você.

Um beijo! E que você tenha forças para tudo isso! Oro para que isso aconteça! 



quinta-feira, 26 de novembro de 2015

5 livros que li em 2015 e que você precisa ler!



Deus está no controle - Max Lucado: Sou suspeita para falar de qualquer livro do Max, mas não tinha como deixar esse livro de fora. Esse ano li muitos livros mesmo e "Deus está no controle" foi um daqueles que marcaram, sabe? O texto é super sensível, e ele consegue SEM dúvida nenhuma fazer com que a gente perceba Deus presente sempre, em todo tempo na nossa vida. Abrangendo várias áreas como fé, luto, evangelismo, conforto e encorajamento ele deixa claro como Deus se importa conosco nas fases mais turbulentas, escuras e difíceis da vida da gente. Deus não está distante, na verdade Ele está no controle. Por favor leia esse livro! Você não vai se arrepender!

Organize-se num minuto -500 dicas para pôr ordem em sua vida - Donna Smallin: Esse aqui foi um daqueles livros que sinceramente eu nem sabia que tinha em casa. Achei por acaso nas coisas dos meus pais e resolvi ler. Ele me ajudou muito na questão de organizar meu dia, tarefas e etc. Estava numa fase em que precisava ser disciplinada e não conseguia de jeito nenhum, e esse livro me salvou. Você precisa ler se quer ter uma vida organizadinha e não sabe por onde começar. Explica de tudo, desde como organizar fotos, roupas, a casa cheia de filhos pequenos até saber o que fazer na janta. Além disso, o mais legal é que são dicas simples de colocar em prática e curtinhas. Você consegue ler no mínimo umas cinco por dia mesmo que seja aquela pessoa toda atarefada e sem tempo para grandes leituras.

Eu disse adeus ao namoro - Joshua Harris: Eu já falei bastante sobre esse livro nesse post aqui. Mas como sou boazinha, deixo um breve resuminho para você. Joshua conta algumas experiências dele, sua forma de pensar, algumas historinhas que ilustram bem o seu ponto de vista e nos ajuda a pensar como lidamos com nosso relacionamento amoroso. Você tá solteiro e quer saber mais sobre namoro? Você precisa ler! Você já namora e acha bom ler sobre o assunto, sobre como ter um bom relacionamento com o sexo oposto? Você precisa ler esse livro! Você nem quer namorar, mas concorda com a ideia de corte? Você precisa ler! O livro simplesmente explica detalhadamente tudo o que quer saber a respeito do assunto. Ah, e não se assuste com o título, logo vai perceber que faz todo o sentido.

Vivendo além de seus sentimentos - controlando as emoções para que elas não controlem você - Joyce Meyer: A Joyce Meyer é uma das minhas queridinhas. Se como eu você é amante da leitura e cristão, já deve ter lido algo dela e percebido quanta sabedoria há em cada palavra dela. Nesse livro ela explica algo muito interessante, que eu particularmente priorizo na vida. Como não permitir que seus sentimentos te controlem e definam seu humor. Sabe quando você acorda de saco cheio, tá de TPM, se chateou com o que te disseram, se irritou com seu chefe, se entristeceu com uma notícia. Pois é, seu dia não precisa acabar aí. Há muito o que se fazer a respeito, e você descobre como alcançar esse tão sonhado e necessário DOMÍNIO PRÓPRIO lendo esse livro.

Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes: - Stephen R. Covey: "O livro foge do convencional em obras sobre  administração e propõe a síntese definitiva entre eficácia profissional e satisfação pessoal. Ele nos revela como conseguir a paz de espírito a nível interno e conquistar a confiança das pessoas a nível externo buscando origens do comportamento humano no caráter das pessoas, em seus princípios, em vez de apenas seguir posturas." Tá aí, um pouquinho da introdução do livro, e acho que eu não o definiria melhor. Para ser sincera ainda estou lendo esse (sorry!), mas não consegui deixá-lo de fora da lista (e vou terminá-lo em breve! então tá valendo, rsrs). Uma pessoa da minha igreja comentou sobre ele em um sermão, e fiquei tão interessada que não resisti, logo fui atrás. Ele é um tanto grande se você não estiver acostumado a ler, mas só te digo uma coisa: VALE MUITÍSSIMO A PENA! Quer encontrar uma pessoa sábia? Stephen R. Covey. Eu nem sabia da existência desse homem, mas já o amo absurdamente! Sem brincadeira, o cara sabe do que tá falando, e isso porque ele não só entendeu uma das coisas mais importantes como a viveu e comprovou o fato. Você precisa ler!

** Desculpa pelo post grande. Não era minha intenção, mas se tratando de livros me achei na obrigação de te ajudar a entender um pouquinho de cada um. 2015 foi e tem sido o ano que mais me dediquei a ler a maior quantidade de livros que conseguisse,e como já sabia, foi incrível! O quanto se aprende com um bom livro é indescritível. Tente você também e vem aqui me contar sua experiência. Me conta nos comentários se já leu algum desses também! Vou adorar conversar contigo.
Bjuu

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Sobremesa fácil de fazer - Sorvetão com toque de chocolate





Essa receitinha hoje é uma sobremesa deliciosa e muito fácil de fazer. Se você gosta de sorvete, aproveita para fazer o sorvetão com toque de chocolate nesse verão. É perfeita!

Ingredientes:
-  2 l Sorvete de creme
- 1 lata de Creme de leite
- 2 Barras de chocolate ao leite

Modo de preparo:

Deixe o sorvete derreter um pouco e o despeje em uma travessa de sua preferência. Derreta as barras de chocolate e misture o creme de leite. Após misturar bem é só colocar em cima do sorvete que já está na travessa. Leve à geladeira por duas horas. E seu sorvetão estará pronto!

Uma outra forma de fazer essa receita você encontra nesse site aqui, onde você usa uma calda mais leve em vez de chocolate derretido. Eu prefiro a receita com o chocolate mesmo por ser um pouco mais doce, mas se você é daqueles que não gosta de uma sobremesa doce demais, tá aí uma boa opção.

Espero que gostem!


sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Um alguém chamado saudade

Não sei como é com você, mas comigo é sempre assim. Sinto saudade daqueles que se foram. Mas não falo daqueles que se foram para sempre, aqueles que um dia vimos cobertos de flores, imóveis e pálidos. Sinto muitíssima falta desses também, e como! Mas hoje, não quero pensar nisso, não quero pensar nesse tipo de dor. Porque saudade dói, neh?
Então, voltando ao assunto, sinto saudade daqueles que se foram para longe. Amigos que provavelmente nunca mais serão meus amigos. Aqueles que se mudaram de cidade, que estão em outro estado. Familiares que moram tão longe que eu não sei nem ao menos mensurar a quantos quilômetros de distância estão. Aqueles que um dia foram íntimos meus, e hoje mal conheço. Aqueles que dividiam segredos comigo, que ouviam minhas histórias, que aguentavam toda minha estranheza e hoje... Hoje nem sei onde estão. Não sei o que fazem, onde trabalham, se tiveram filhos ou se casaram.
Você também é assim? Sinto saudade dos tempos de escola. (Talvez porque eu só tenho 20 anos e nem faz tanto tempo assim que esse tempo deixou de ser meu). Sinto saudades das brincadeiras, dos olhares que só a gente entendia, dos bilhetes trocados, bolinhas de papéis jogadas no meio da aula contendo nossas histórias de adolescente. Sinto saudade dos que cresceram comigo, que fizeram parte de uma parte incrível e inesquecível da vida.
Esse alguém chamado saudade sempre me acompanha. Mas, aprendi que na vida tudo passa. Na verdade, só Deus permanece único, imutável. E nós, que também passamos devemos saber conviver com esse alguém sem permitir que ele nos afaste da realidade, afinal a saudade nada mais é do que o nosso passado. Já a realidade está aqui, nesse nosso presente, e é nela que precisamos viver! Concorda? Já ouviu aquela frase " quem vive de passado é museu"? É, meu amigo, ela é a verdade nua e crua. Portanto sinta saudade, deixe ela fazer parte da tua vida, ela é normal para qualquer ser humano. Mas é só isso. Esse alguém que chamamos de saudade não pode nos consumir, apenas nos arrebatar por um breve momento, depois... É vida que segue!


** Quero aproveitar esse texto para te despertar para o que tem acontecido no nosso país. Se você tem fé ore, mas além disso, tendo como ajudar, ajude! Há vários lugares se mobilizando nessa missão de mandar água para os lugares que foram atingidos pela lama das barragens que se romperam em Minas Gerais. Se importe! Faça sua parte! #AmeMais #FaçaMais **

Se você também sente saudade de alguém, se você ajudou ou se você quer ajudar o pessoal que precisa de água, deixa um comentário por aqui! Ah, e compartilhe também, não vai levar nem um minuto! Bjuuu

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

DICA EXTRA! - COMO NÃO ERRAR AO FAZER UMA CARTA

Bom dia meu povo! Como prometido, voltei com dica extra!
A dica de hoje é simples, e quero já deixar claro aqui que vai servir para aqueles que como eu, querem entregar cartas para quem está por perto mesmo. Portanto, não são dicas a respeito de como fazer com que a carta chegue ao endereço certo e coisas assim, mas como confeccionar a carta da melhor maneira para quem vai recebê-la. Certo?
Então, bora lá:

1 - Se importe com o envelope: Dizem por aí que você compra um livro pela capa, não é? Pois bem, essa regrinha básica ajuda muito numa carta. Se esforçando um pouquinho tenho certeza de que vai fazer com que o envelope já deixe a pessoa curiosa e desejosa e ler o conteúdo. Eu geralmente gosto de colar uns recortes, fazer pequenos desenhos ou decorar de alguma forma que combine com a pessoa que vai receber. Por experiência própria te digo que isso faz diferença. Quanto mais capricho mais demonstração de de carinho e consideração pela pessoa.
2 - Capriche na letra: Falando em capricho, o envelope não é nada sem a carta dentro, neh? Portanto, se empenhe para que sua letra fique bem legível e bonita aos olhos. Para mim, sempre vai ser mais bacana uma carta escrita à mão, se você digitar o texto pode ser legal, mas nem tanto. Quanto mais pessoalidade e intimidade puder transpassar melhor será.
3 - Não esqueça da data: A data é essencial, não esqueça dela. Muita gente não se apega a esse detalhe, mas esse é um detalhe que realmente faz diferença. Aqueles que guardam cartas, geralmente irão lê-las de tempo em tempo. Quanto mais o tempo passar, mais lembranças, significado pode ter. Imagine-se lendo uma carta de anos atrás e não poder ter a certeza de quando a recebeu? A data é importante sim! Não a deixe de lado, ok!?

Seguindo esses passos simples, somando a uma dose generosa de amor, sua carta vai te render muitos sorrisos e muito amor em troca! Viu como não tem segredo? É simples, fácil e significativo. Você pode adicionar sua carta a um presente no dia do aniversário de alguém, pode entregar sem dia ou momento especial nenhum, pode ser livre e deixar imaginação criar asas!
Demonstre amor!

Beijinho, Camis

*** Se você já fez cartas, me diga aqui embaixo suas experiências e sensações depois da entrega.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Por que escrever cartas? (Minha coleção de 113)

Você se lembra das cartas? Sou uma pessoa completamente apaixonada por cartas, mas infelizmente elas andam muito esquecidas em nosso mundo tecnológico e cheio de inovações. Então, hoje estou aqui para te fazer pensar um pouquinho no valor que elas têm e no motivo de eu continuar as considerando essenciais.
Penso que uma carta demonstra mais carinho do que uma mensagem de texto, um e-mail, um áudio, etc. Mostra muito mais zelo para a pessoa que recebe. Você já recebeu alguma? Já enviou alguma?
Pense comigo, para fazer uma carta bacana você precisa dedicar um pouco do seu tempo, e se for como eu, provavelmente usará seu tempo em dobro fazendo rascunho e depois passando a limpo.
Quando você recebe uma carta você percebe o capricho, você vê a pessoa através da letras, das cores da caneta, de um desenho na bordinha da folha, em cada um desses detalhes.
Eu realmente amo isso tudo. Acho importante os mínimos detalhes... às vezes, quando estou inspirada até perfumo a carta que vou entregar (coisa que me faz perceber agora, que meu nível de amor por cartas consegue se superar ao nível de amor dos meus perfumes! kkkkkk).
Mas falando sério, se você quer impressionar, conquistar ou agradar alguém, faça uma carta. E coloque seu coração em cada palavra, seja sincero. Nada de frases feitas ou copiadas da internet, nada de trecho de livro ou coisa assim, o que mais vai tocar alguém é o que VOCÊ escrever, o que sair da TUA cabecinha! Uma carta nunca é brega ou ultrapassada demais, na verdade é sempre certeira!
Tem vergonha de falar pessoalmente? Escreva! Tem muita coisa para falar? Escreva! Quer que a pessoa pense bastante antes de responder ou esboçar qualquer reação? Escreva! Quer que suas palavras sejam sempre lembradas? Escreva! Faça isso e depois me conte o resultado (combinado?)!
Lembre-se  que ninguém rejeita ou despreza demonstração de afeto, de respeito, de consideração, de carinho, de amor. Cartas podem ser feitas para qualquer pessoa, desde professor a namorado, de mãe a melhor amigo. Elas sempre serão bem-vindas!
Seja você mesmo, faça algo que combine com a pessoa que a receberá e tenha fé,rsrsrsrs. Você provavelmente vai receber em troca um grande e lindo sorriso, um abraço bem apertado, e... Quem pode dizer o que mais?
Se arrisque, saia da tua zona de conforto, faça mais e surpreenda quem você ama!

Aqui vai umas fotos da minha coleção! Rascunhos e recebidas. Meu xodó! Coleção de 113 cartas...





E para você que é amante de cartas como eu, ou que tá a fim de entrar nessa, amanhã tem post extra. dicas práticas para você não errar na hora de fazer sua carta! Bjuuu.
Não deixa de comentar hein!

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Construindo o que seremos...

Agora há pouco tava aqui pensando... Como nós podemos interferir no que seremos amanhã né?
Tipo assim, quando queremos ser magros, podemos ter hábitos alimentares diferentes. Quando queremos falar mais de uma língua podemos nos matricular num curso, estudar bastante ou até mesmo ser autodidatas. Não importa o que seja, na maioria das vezes, se não, em todas elas, nós podemos fazer com que realmente aconteça.
Dias atrás percebi que precisava estudar melhor a bíblia, precisava entendê-la com mais detalhe e profundidade. E eu estava sem acesso a internet, o que poderia ser um certo impedimento para que eu começasse a fazer isso... Mas, eu resolvi fazer mais. Então reuni algumas versões que tinha por aqui e comecei a ler buscando cada detalhe que por tantas vezes deixei para trás. Cada coisinha que eu poderia aprender, da cultura do povo, da forma de pensar e viver. São tantas coisas!
E isso com certeza pode ser aplicado a qualquer área da nossa vida. Se não estamos bem com o que vemos ao nosso redor, somos nós quem devemos ser os primeiros a fazer diferente. Se não gostamos do que vemos nos outros, no mundo, na vida, o que é que temos feito para que isso mude e melhore? Eu sei que nem tudo pode ser mudado por nós, muitas coisas não dependem de nós, mas muuuuuuuuuitas dependem exclusivamente da nossa força de vontade.
Força de vontade de dizer não ao nosso eu que só quer assistir uma novela ou fazer algo mais divertido que malhar ou ler um grande livro. Força de vontade de se colocar como responsável do que será o nosso futuro, afinal ele (o futuro) depende das presentes escolhas que fazemos. Dia a dia vamos construindo o que seremos.
Pense nisso, ok!? E me diga, como você tem construído seu eu no futuro?
Minha foto

Camila Cristine, 22 anos. Apaixonada por Jesus e pelos sonhos Dele. Louca por compartilhar quem meu amado é e por fazer que mais pessoas conheçam meu Amor.